9 de junho de 2016

Como manter a escova de dente livre dos germes?

Pesquisa brasileira comprova eficiência da água sanitária na higiene do utensílio de limpeza

Com substância, cerdas ficam praticamente limpas após 15 minutos. Foto: William Warby/Flickr

Com substância, cerdas ficam praticamente limpas após 15 minutos. Foto: William Warby/Flickr

Dentistas reforçam que manter a escovação é indispensável para ter um sorriso saudável. Mas, para que não acumulem germes, as escovas de dente também devem ser higienizadas – o blog já publicou levantamento sobre a porcentagem de 60% contaminação nesse utensílio. Agora um estudo nacional realizado por cinco pesquisadores mostra uma solução para esterilizar o objeto: a água sanitária.

Publicado na Revista de Odontologia da Universidade Estadual Paulista (UNESP) no final de 2015, a pesquisa usou 72 escovas dentais, que após passarem por solução com o alvejante (hipoclorito de sódio a 0,08%) foram mergulhadas em tubos contaminados com diferentes micro-organismos, como a bactéria presente nas fezes.

Os cientistas limparam as escovas dentais com água sanitária durante cinco, 10 e 15 minutos. A conclusão foi a seguinte: os germes resistem à substância de hipoclorito de sódio por cinco ou até 10 minutos, mas a partir de 15 minutos ocorre a desinfecção de praticamente todas as bactérias na escova.

O trabalho pontuou que não existe na literatura médica um consenso sobre a melhor forma de higienizar o objeto de limpeza dos dentes e a pesquisa brasileira também não conseguiu acompanhar a consequência da água sanitária sobre as cerdas do produto.

No artigo, os autores escrevem que a desinfecção das escovas dentais com a substância será útil em ações de saúde pública, já que a água sanitária pode “ser usada em ambientes coletivos devido a seu fácil acesso, baixo custo e efetividade”. Depois de desinfetar o objeto, recomenda-se lavá-lo com água corrente e guardá-lo em posição vertical em local com circulação de ar.

Comentários deste post